COLLOR VOLTA AO BANCO DOS RÉUS

No mesmo dia em que Eduardo Cunha foi denunciado, o procurador-geral Rodrigo Janot também implicou o ex-presidente Fernando Collor. As investigações da Operação Lava Jato apontam que o senador recebeu, entre 2010 e 2014, R$ 26 milhões como pagamento de propina por contratos firmados na BR Distribuidora. Delatores da Lava Jato afirmaram que chegaram a pagar faturas de cartão de crédito de Collor e que o senador recebeu parte da propina em dinheiro vivo e em mãos. Antes de o dinheiro chegar ao ex-presidente da República, a quantia teria circulado em um carro-forte de uma empresa de valores e em carros blindados. Entregador do doleiro Alberto Youssef, preso na Lava Jato, o depoente Rafael Ângulo disse ter entregue dinheiro vivo a Collor no apartamento dele, em São Paulo – R$ 60 mil em notas de R$ 100. A denúncia mostrou que o ex-presidente afastado pelo impeachment em 1992 não mudou nada.

http://www.istoe.com.br/reportagens/433221_UM+ESCANDALO+CHAMADO+CUNHA?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage