O JORNALISMO MARRON, PODRENOJENTO

Quando os jornalistas petistas – assumidos ou enrustidos – estiverem vibrando com alguma coisa, com alguma notícia, com uma informação, saiba que é contra a DEMOCRACIA!  ISSO MESMO: CONTRA A DEMOCRACIA…  O exemplo local dessa afirmação foi o estado de “ORGASMO VIRTUAL” com que as jornalistas Carolina Baia ou Bahia e Rosane de Oliveira comentaram o possível indiciamento na operação Lava Jato, do Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha(PMDB/RJ) . Definiram o episódio como sendo um TERREMOTO em grau 9,5 na escala Richter, pois o parlamentar teria recebido 5 milhões de dólares em propina, oriunda das sujeiras praticadas pelo PT na Petrobrás… Isso mesmo, senhoras jornalistas… PELO PARTIDO DOS TRABALHADORES.

As intervenções de Rosane e Carolina no programa de hoje , quinta, dia 20 de agosto, na Rádio Gaúcha, tentando jogar toda a carga de responsabilidade contra Eduardo Cunha é subestimar a inteligência de seus ouvintes, daqueles que caminham nas ruas, que pedem o fim da corrupção, do acobertamento de canalhas do tipo Lula, Dirceu, Vaccari, Delúbio e Palociiss…….

Como aceitar esse tipo de comportamento sectário, alinhado e parcial  num veículo do tamanho da Rádio gaúcha. As jornalistas sabem tão bem como meus cachorrinhos, que todo essa dinheirama veio de fonte criminosa,  urdida e combinada nos porões de navios-sonda e definida a partição na sede carioca da Petrobrás, desde os primeiros dias do Governo Lula, em favor da bandida turma petista.

Como aceitar, como cidadão e como ouvinte,  que jornalistas diplomadas vibrem com a notícia do envolvimento de Eduardo Cunha nas falcatruas da Petrobrás,  se ambas sabem que a Ministra de Minas e Energia e Presidente do Conselho de Administração da Petrobrás no Governo Lula era a atual Presidente da República, Dilma Rousseff. Sobre ela, a gestora e responsável por tudo, nenhuma palavra… SILÊNCIO SEPULCRAL!

Como aceitar de duas comunicadoras conhecidas e respeitadas,  que tem a responsabilidade de falar a verdade, tão somente a verdade, uma vez que o Código de Ética da RBS assim determina que façam – tem mesmo código de ética na RBS depois que veio à tona a ZHelotes? –   quando afirmam e sustentam publicamente  ou omitem voluntariamente, que até hoje não apareceu nada, nenhum fato criminoso contra a Presidente Dilma…

Como aceitar, como ouvinte de um serviço concedido pela nação brasileira, que Rosane e Carolina  usem dois pesos e duas medidas para tratar de um assunto tão sério. Chega a beira da irresponsabilidade, afronta a democracia, separar os crimes de Eduardo Cunha, do PT, de Lula e de Dilma… Esse comportamento, em tese, pode ser considerado como “ocultação pública de provas”…

Como aceitar que ambas,  na condição de condutoras de um programa de larga audiência não tenham dedicado apenas cinco minutos para comentar sobre a farta distribuição de dinheiro feita pelo Pai Lula a sua prole. Talvez não “saibam” ou não foram “informadas” que esses recursos são oriundos do dinheiro sujo desviado pelas construtoras da Petrobrás… Isso também é crime! É lesa pátria,  senhoras jornalistas…

Minhas caras, esse é o preço da exposição. Seria muito, mas muito mais honesto assumir publicamente suas posições políticas. Suas preferencias ideológicas.

convite-facebook