PETISTA LADRÃO É PRESO PELA POLÍCIA FEDERALALLAN TOLEDO, EX-VICE PRESIDENTE ENVOLVIDO NO DESVIO DEBILHÕES

Companheiros de cela

O petista que foi preso hoje pela PF, Allan Toledo, ex-vice-presidente do Banco do Brasil, pertence à turma da Previ de Ricardo Berzoini, João Vaccari Neto, Gilberto Carvalho, Rosemary Noronha e, claro, Lula.

allan toledo

PF prende 11 pessoas em operação de combate à lavagem de dinheiro  – Folha de São Paulo

GABRIEL MASCARENHAS
DE BRASÍLIA

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (11) uma operação de combate a um esquema internacional de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Ao todo, 11 pessoas já foram presas.

Os policiais ainda cumprem 30 mandados de busca e apreensão na cidade de São Paulo e em outras três do Estado (Araras, Indaiatuba e Santa Bárbara do Oeste), em Resende (Rio de Janeiro), além de Curitiba (Paraná).

De acordo com a PF, o Coaf (órgão de inteligência vinculado ao Ministério da Fazenda) identificou movimentações financeiras com indícios de lavagem de dinheiro que somam cerca de R$ 3 bilhões, realizadas nos últimos três anos.

A quadrilha usava empresas para simular importações de produtos. As operações, no entanto, eram fictícias ou ilegais e tinham como objetivo apenas lavar dinheiro.

Parte das mercadorias foi superfaturada em até 5.000% para falsear remessas de dinheiro vindas da Venezuela. Em seguida, o grupo fazia empréstimos e importações fraudadas para enviar os recursos para Hong Kong.

Segundo a PF, a evasão de divisas e a lavagem de dinheiro ocorriam no Reino Unido, na Venezuela, nos Estados Unidos em Hong Kong e no Brasil.

Em outra frente de ação, empresas brasileiras contavam com a cumplicidade de operadores do sistema financeiro, bancos e corretoras de valores para realizar transações comerciais fraudadas, entre elas as importações fictícias.

CRIMES

As investigações fazem parte da Operação Victoria, iniciada em 2014. Na ocasião, a agência de Imigração e Alfândegas dos Estados Unidos identificou um brasileiro suspeito de integrar a quadrilha. Os investigados deverão responder pelos crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, gestão fraudulenta de instituição financeira e organização criminosa