MESA DA ASSEMBLÉIA ARRASTA CORRENTES PELOS CORREDORES DA CASA

Quem planta vento, colhe tempestade! Esse é um velho e sábio ditado. Quando a mesa da Assembléia Legislativa tomou conhecimento do “furacão” que se abateu sobre o Deputado Mário Jardel, preferiu silenciar e se fazer de “morta”. Denúncias gravíssimas vieram ao conhecimento público e nenhuma atitude prática, corretiva, moral e defensiva foi implementada. Os jornais, sites e blogs chegaram a falar em uso de drogas e prostituição no interior da casa. A mesa silente, não apurou nada. Ignorou as denúncias de um “meio funcionário”. Mesmo não tendo sido nomeado, ele, para a Justiça do Trabalho era servidor. Tinha postura de Chefe de Gabinete, se apresentava como tal, cumpria jornada de trabalho e se subordinava ao Deputado Jardel.

Agora surge esse mar de lama. Nenhuma novidade! Para comprovar basta que a AL/RS determine, incontinenti, uma auditoria nos odômetros dos automóves “locados” pelos Deputados para a Assembléia. Como se trata de equipamento digital, tudo fica gravado. Escapará pouca gente. O cruzamento de notas fiscais de combustível, e eu que achava que os ,087 centavos pr KM rodado, incluia tudo, mostrarão o descontrole, por consequencia um crime contra a administração pública que resulta em demissão e no caso do deputado a cassação de mandato.

Mas das correntes de que falo, elas estão embaixo da Mesa Diretora e fazem um barrulho ensurdecedor a cada dia que passa.

– Seu Presidente, Deputado Edison Brum carrega, por certo, a mais pesada. Sua mulher e seu irmão  foram condenados por improbidade administrativa. Ela por receber sem trabalhar e o irmão, hoje presidente da CRM, condenado quando prefeito de Rio Pardo.

– 0 3º Vice-Presidente, Deputado Adilson Troca denunciado pelo Ministério Público por empregar uma funcionária fantasma, que segundo o MP trabalhava na loja de calçados da esposa do parlamentar mas era paga pelo povo gaúcho.

E tem mais.. Para não ficar longo, em outro post!

convite