ASSÉDIO MORAL NA FUNDAÇÃO PIRATINI TVESINDICATO DOS JORNALISTAS VAI À ASSEMBLÉIA E DENUNCIA ABUSOS

É gravíssima a denúncia levada a Comissão de Direitos Humanos da Assembléia legislativa de que servidores da TVE – Rádio Cultura FM estão sendo vítimas de ASSÉDIO MORAL no exercício profissional no interior do órgão público vinculado a Secretaria de Cultura. Se verdadeira a denúncia não resta outra alternativa ao Governador José Ivo Sartori a não ser a demissão incontinenti dos dirigentes da Fundação.

Foi comunicado aos Deputados integrantes da Comissão que o assunto já foi objeto de um encontro com a Presidente da TVE,  JORNALISTA DIPLOMADA ISARA MARQUES e com o Secretário Geral da Secom, Orestes Andrade. Cabe aos Deputados o dever político de chamar na Comissão denunciantes e denunciados. O episódio não pode ficar no campo do denuncismo. Se de fato a denúncia for verossímel, o Ministério Público do Trabalho deverá ser acionado  para enquadrar e responsabilizar os gestores.

A pergunta que tem de ser respondida com clareza é: que tipo de assédio moral está sendo imposto aos servidores da TVE?

O cristalvox está aberto para ser porta-voz dos servidores da TVE. Podem enviar os relatos por escrito e por meio de vídeo editado, sem identificar o servidor. A fonte será preservada nos termos da Constituição Federal.

Nota do editor: Conheço muito bem os métodos como a  atual preseidente da TVE trata jornalistas. Quando a JORNALISTA DIPLOMADA ISARA MARQUES integrava a equipe de comunicação de Yeda Crusius, em duas oportunidades fui vítima e testemunhei da sua truculência. Como repórter da TV Urbana, ISARA MARQUES pisou de forma proposital no cabo do microfone que eu empunhava para que  não formulasse mais uma pergunta a Governadora. Na segunda, testemunhei sua falta de respeito para com o colega Carlos Leão que se identificou como sendo repórtes da Rádio Caçapava. A expressão pública da jornalista foi de censura e desaprovação para a intervenção do colega. Portanto, nenhuma estranheza ao clima instalado na TVE-Rádio Cultura.