PRÍNCIPES DA FAZENDANÃO ACEITAM CRÍTICAS… PATRULHAM!

Christian Azevedo

Prezado Leudo:

Bom dia.

Sou Diretor de Comunicação do Sindifisco-RS e da Afisvec.

principes

Vejo que tens grande interesse pelos assuntos ligados à Secretaria da Fazenda do Estado do RS. Contudo, suas argumentações, demonstram um desconhecimento enorme da realidade da nossa Secretaria. Não falo apenas por conta das questões corporativas, mas, muito mais, no que diz respeito ao trabalho efetivamente realizado. Suas colocações são extremamente superficiais, infundadas, revelando estar realmente por fora do que acontece nesse órgão.

Nós temos o maior interesse em bem informar a população e fazê-la entender melhor o mundo dos tributos, bem como tudo o que está relacionado ao nosso trabalho. Temos uma série de projetos voltados a esse objetivo, cujos maiores expoentes são: o Prêmio Gestor Público, o Encontro Estadual do Fisco Gaúcho, a Escola Superior de Administração Tributária Afisvec e nosso canal de comunicação integrada do Fisco-RS (www.fisco-rs.org.br).

Estamos à disposição para melhor auxiliá-lo nesse que parece ser teu grande objetivo: falar, com propriedade, sobre a Secretaria da Fazenda.

Abraço!

Respondi:

Bom dia, Cristiano!

Conheço a Secretaria da Fazenda e seus mecanismo todos,  tem 30 anos. Como sempre, “os Príncipes do Estado” como costumava chamar Clóvis Jacobi, Fiscal do ICM, com quem tive a honra de trabalhar como seu assessor especial, se consideram intocáveis…  a nata do servidor público do RS.

Na primeira oportunidade que se apresenta para recuperar o Estado, se lançam no que ainda resta para dizimá-lo. Não sou contra receberem seus salários. Não faço qualquer reprimenda ao que conquistaram ao logo do tempo… Mas essas conquistas salariais não foram divididas, partilhadas de forma justa e moral.

Meu blog, hoje com 112 dias de exposição, chegando a 1.400 milhão de leituras e 1 milhão de visitas está aberto, à disposição para que os Auditores fiscais expliquem porque ganham 25 por mês e para eles tem dinheiro e não encontram recursos para pagar o piso dos professores…

Pergunto: qual o motivo de não termos segurança.  dinheiro sobrando ou falando? Para isso sugiro a leitura do post onde um Delegado de Polícia que estava velando pela segurança física de uma cidade toda às 2 da manhã e amanheceu com seu contra-cheque “podado”.  E, isso, felizmente, por serem diferentes, superiores, não ocorreu com os servidores da Fazenda.

Pergunto: Existem servidores de segunda categoria no Rio Grande do Sul?

De primeira, eu sei… São os da FAZENDA!

Mas à sua disposição,

Leudo Costa